Cuidados com o Carro

Qual a diferença entre óleo sintético e óleo mineral?

22 Sep 20
3 min
01

Conhece pouco sobre óleos para carro? Confira neste blog post a principal diferença sobre o sintético e o mineral e saiba qual o melhor para o seu veículo!

A troca de óleo é fator fundamental para a correta manutenção do carro. Porém, não basta pedir para fazer a troca. É importante que o dono saiba escolher o tipo mais adequado para o modelo do veículo.

Pensando nisso, elaboramos este artigo para apresentar qual a diferença entre óleo sintético e mineral. Assim, você possibilita uma melhor performance do seu automóvel. Boa leitura!

Qual a importância do óleo para o funcionamento do carro?

Antes de falarmos sobre diferença entre óleo sintético e mineral, precisamos deixar claro a sua importância para o carro. Ele funciona como lubrificante do motor e contribui para a durabilidade das peças, rendimento e funcionamento suave.

O óleo evita o atrito entre as peças, impedindo que se desgastem ou até travem o motor. Deve ser trocado regularmente, pois com o passar do tempo perde sua viscosidade e aderência.

Quais as diferenças entre o óleo sintético e óleo mineral?

Embora produzidos pelos mesmos fabricantes e até tenham algo em comum, existem algumas diferenças entre óleo sintético e mineral. Existe ainda outra opção, o óleo semissintético.

As características de cada um apresentamos a seguir!

Óleo mineral

Sua base é feita com a combinação de aditivos e óleos básicos obtidos pelo refino do petróleo. 

Por ter mais impurezas em sua composição, não é tão desenvolvido quanto o sintético e semissintético. Apesar disso, é o mais comum e tradicional, sendo utilizado desde o surgimento dos primeiros automóveis.

Entre suas características estão o preço inferior, menor durabilidade e atende às exigências de modelos mais antigos.

Óleo semissintético

Tem em sua base uma pequena quantidade de óleo mineral, o que faz dele um intermediário – não pode ser considerado nem mineral nem sintético. 

Entre suas características estão maior estabilidade térmica e oxidativa, capacidade da manutenção da viscosidade e baixo índice de contaminantes presentes.

Óleo sintético

Este lubrificante é produzido com a mistura de óleos básicos e aditivos. É mais aprimorado, e por isso oferece maior durabilidade e eficiência. Por possuir uma composição química mais sofisticada, o óleo sintético proporciona menos oxidação nas peças lubrificadas.

Outra característica dele é que propicia mais economia de combustível, além de oferecer melhor relação custo-benefício.

Qual óleo é mais indicado para o motor?

Agora que você conhece a diferença entre óleo sintético e mineral, deve estar em dúvida sobre qual usar em seu veículo. Não se preocupe, a escolha é fácil. Para isso, basta seguir o que a montadora de seu carro indica no Manual do Proprietário.

Caso você não o tenha, é importante levar em consideração alguns fatores antes da escolha. Em via de regra, o óleo sintético é mais indicado para veículos usados em condições severas, que rodam muito ou com motores mais potentes, por exemplo.

Já para os modelos mais antigos, e que trabalham com rotações baixas, o óleo mineral pode ser o mais indicado. Na dúvida consulte um mecânico de confiança!

É possível misturar os tipos de óleo?

Existe uma grande diferença entre óleo sintético e mineral, por isso não é recomendado misturar os dois. 

Isso porque eles apresentam naturezas químicas diferentes. A junção de ambos pode comprometer o desempenho da aditivação, que por consequência pode gerar depósitos (borras).

Sem falar que o óleo sintético é mais caro em relação ao mineral, e a mistura dos dois equivale praticamente ao óleo mineral.

---

Quer conhecer outros pontos importantes para a manutenção do seu carro? Então confira o blog do MIT Consórcio!

Por MIT Consórcio
Somos o Consórcio para você conquistar o seu Mitsubishi com o melhor negócio.

FIQUE POR DENTRO DE NOSSAS NOVIDADES